URSA: da Fraude ao Auto-engano

Padrão

Obama comunista

Eu vejo muita gente como baratas tontas, adotando perspectivas contraditórias em relação ao que acontece na sociedade americana e no mundo. E não me surpreendo nem um pouco com sua confusão mental. Nem com o movimento labiríntico do Ocidente (eu diria de “labirintite”).Tudo isso faz parte de um plano gestado há mais de um século e continuado por intelectuais picaretas, mentes geniais e perversas

Para início de conversa, se você acredita mesmo que o status quo da “sociedade ocidental” é perverso e injusto, então eu sinto muito em lhe informar que você se encaixa perfeitamente na definição de idiota útil. Continue lendo

Anúncios

Pílulas Crônicas 8.0

Padrão

Giordano Bruno

1. Oriente X Ocidente

É preciso deixar bem claro que eu nunca disse que o Oriente era espiritualmente superior ao Ocidente. Quem faz essa ideia de meus textos é um analfabeto funcional e um delirante. Aliás, um vídeo sobre Chesterton, que eu mesmo publiquei aqui, é bastante elucidativo a respeito de minha posição sobre isso. Continue lendo

Villa e a Confusão Demoníaca

Padrão

Marco Antonio Villa

Tenho visto muito esquerdista confuso (desculpem o pleonasmo) a respeito da mais recente treta na Direita, envolvendo o Olavo e o Marco Antônio Villa. Na verdade não chega a ser um choque, visto que a chamada “Direita”, na sua acepção mais ordinária e esteriotipada, é um nome genérico utilizado para vilipendiar (e acuar) um samba do crioulo doido de cidadãos intelectual e politicamente engajados no combate a linhas de pensamento que se articulam mais ou menos com o projeto reformista de todo e qualquer esquerdista. A bem da verdade, os esquerdosos ignoram que o antagonismo dentro das direitas por vezes chega a ser ainda mais extremado do que em relação a eles. Sobretudo porque há, no caso, muita infiltração desorientação. Não conheço muito bem o senhor Villa, mas percebo com clareza, pelo seu discurso, ao menos isto: que a criatura não entende lá muita coisa… ou, quem sabe, entende muito e não nos dá a entender nada disso. Continue lendo

Pílulas Crônicas 7.0

Padrão

 

* Soube-se depois que a namorada do piloto suicida estava grávida do sujeito. Ao ouvir isso, juro que a primeira coisa em que pensei foi nas coisas que as pessoas são capazes de fazer para escapar de um processo por pensão alimentícia.

* O estereótipo do suicida geralmente é de um cara deprimido e antissocial. Andreas Lubitz está aí para provar que um suicida gótico-depressivo-emo também pode ser um cara legal, “da galera”. Ele não apenas se matou, como levou 150 pessoas com ele para assistir e participar também. Continue lendo

Alain Soral fala a verdade sobre a Democracia

Padrão

***

Apesar de nossa posição política diametralmente oposta (enquanto eu quero um retorno, ele deseja uma progressiva ruptura cultural -sou de direita, ele é de esquerda), ambos concordamos plenamente quanto à natureza corrompida da Democracia. Trata-se de um regime no qual a sociedade, acuada e erodida pela insolência das massas, acaba se tornando presa fácil de agitadores e demagogos, que a cercam e manipulam por todos os lados (política, artes, cultura, justiça etc.). Quem não pode governar a si mesmo não pode ter a presunção de governar os demais; apenas os melhores indivíduos têm o direito de comandar uma nação. Com efeito, a democracia está para a oligarquia (e a tirania), assim como a aristocracia está para a monarquia.

A democracia moderna é o império do marketing e, consequentemente, do dinheiro. Aqueles que têm o direito de opinar e são respeitados por isso, ainda que sua opinião seja invariavelmente uma porcaria, são precisamente aqueles que podem pagar para ter “ideias”. “Ideias” essas que servem apenas a seus próprios interesses, mas que foram escamoteadas por mestres publicitários.

É muito comum ouvir idiotas dizerem que, se alguém é contra a Democracia, só pode ser a favor da Ditadura. Acham que Monarquia e Tirania são a mesma coisa com nomes distintos. São imbecis em demasia para perceberem que se trata do oposto. A Monarquia é a culminância de um processo que começa com uma população virtuosa, bem educada e humilde. A Tirania, por seu turno, quase sempre foi fomentada pela massa rebelde, gente insensata, mimada e espicaçada por sentimentos mesquinhos e egoístas, quase nunca estimulados por uma verdadeira opressão da classe dirigente.

Pílulas Crônicas 6.0

Padrão

impeachment

* Antigamente eu queria muito ganhar um Prêmio Jabuti ou entrar na ABL. Quem sabe até ganhar um Nobel. Hoje em dia eu não dou mais a mínima. Não sei explicar exatamente o porquê. Além de não confiar tanto em minhas capacidades literárias, não acredito mais na idoneidade e no preparo de críticos brasileiros. Também creio que não serei lido por meus conterrâneos; meu estilo literário, justamente nos meus melhores momentos, é assaz distante dos populares e conservador para os acadêmicos.

* Eu gosto de dinheiro, mas rejeitaria qualquer reparo editorial que comprometesse minha liberdade criativa. Sou o tipo de sujeito que teria coragem de queimar milhões bem na frente de quem me oferecesse essa quantia como suborno. Eu poderia usar o dinheiro sujo para o bem, mas sou vaidoso demais; eu teria uma enorme satisfação em queimar, sabe-se lá, mesmo 10 milhões de reais em cash, só para ter o prazer de enxergar a perplexidade no olhar do corrupto. Continue lendo

Os Haters da Folia

Padrão

Carnaval

Eu me acostumei a ver gente achando que seu ano foi ruim porque não usou branco no Reveillon. Exagero? Se exagero, por que diabos, ano após ano, milhões de pessoas ao redor do mundo se emperiquitam todas de vestes alvas para aguardar a passagem do ano? Não é por outro motivo que os horóscopos no Brasil estão sempre em alta; muita gente parece acreditar que suas vidas vão melhorar se Júpiter estiver em alinhamento com Saturno. Mas eu não acho que acreditem verdadeiramente nisso. É como jogar na loteria. Ou, no mínimo, é como se elas apenas estivessem inventando um espantalho a fim de criar um foco e reprogramar a mente (neste caso, não seria melhor procurar um amigo ao invés de uma cigana?)

E, muitas vezes, as superstições brotam de onde menos se espera. É fácil perceber que um pé de coelho não possui nenhuma propriedade mágica. Por outro lado, não é nada fácil perceber, aos quinze anos de idade, que acusar a burguesia de ser o grande mal do mundo não vai eliminar a injustiça do mesmo. Nem a malícia comunista. Ainda que o comunista em questão, como num passe de mágica dialético, deixe de ser um burguês de universidade por um ato de piedosa autobeatificação.

Meus amigos, paremos de dar voltas e alfinetadas entretanto. Tenho ouvido muitas bobagens repetidas, infelizmente. Algumas como uma vitrola enguiçada, outras somente de tempos em tempos. Quanto às abobrinhas da safra de fevereiro, previsíveis, eu não entendo como todos os males do Brasil ou das almas tupiniquins podem ser debelados ao se combater o Carnaval. Continue lendo