O que fazer para passar em um Concurso Público?

Padrão

Concurso Público

As pessoas que nunca fizeram um concurso costumam me perguntar isso, já que sou um “concurseiro” de longa data. Não é muito difícil se você puser o cérebro para funcionar, mas de vez em quando a gente precisa “dar um empurrãozinho”. Mas já vou adiantando que não há fórmula mágica.

Primeiro de tudo, você tem que saber qual a matéria que caiu no concurso anterior, bem como a empresa organizadora e, mais do que tudo, os conteúdos que a banca costuma cobrar nas provas que produz. De nada adianta, por exemplo, você estudar complemento relativo para a prova de Português, se as questões de concursos anteriores girarem em torno apenas de objeto direto e indireto.

Dito e entendido isso, novato, depois você tem que identificar um concurso com prazo próximo e afim com seus objetivos de carreira a médio prazo (não necessariamente relacionados ao cargo público ao qual aspira). O passo seguinte é se dedicar com afinco e quase que com exclusividade aos estudos, pelo menos um ano e meio antes do concurso a se realizar (refiro-me a concursos sérios para gente gabaritada, não a porcarias).

Mas o que eu devo estudar? Presumindo que você não seja um imbecil preguiçoso e que tenha lido, no edital, ao menos a parte indispensável referente ao conteúdo programático, você tem que estudar a merda daquilo que está previsto lá. É muito? Sinto por você, que se deixa intimidar; não acha que vai conseguir ganhar 10 mil reais por mês produzindo maria-mole, acha? Com a proximidade do concurso, digamos uns três meses antes de sua realização, recomendo que se atenha àquilo que tenha caído com recorrência em provas anteriores.

O tempo de estudos e o método variam de pessoa para pessoa, segundo sua personalidade e disposição. Se está trabalhando, recomendo duas horas por dia ou no máximo três, para não se desgastar e se prejudicar no emprego e nos estudos. Se está se dedicando exclusivamente aos estudos, vai de sua escolha. Eu pessoalmente precisei apenas de 4 a 5 horas todos os dias para passar no concurso do Tribunal; tem gente que precisa estudar 8 horas por dia. No tocante ao método, novamente aquilo que eu digo: dependendo de sua personalidade, pode ser que você aprenda melhor ouvindo ou lendo, repetindo de memória ou “entendendo” aquilo que lê.

Por fim, é preciso deixar bem claro que não é sinônimo de fracasso ser reprovado no primeiro ou no segundo concurso que faz. Concursos têm se tornado, em si, uma especialidade profissional. Há muita técnica a ser assimilada, muitas nuances e, acima de tudo, é preciso muita dedicação e experiência na área. Sim, é engraçado, mas hoje é necessário até mesmo ter experiência para passar em concurso. Faz parte do curriculum vitae do concurseiro.

Quanto a mim, passei em bons concursos depois de três anos de dedicação forte. Hoje estou estabilizado de certa forma, aguardando nomeação. Entrementes, dá para se dedicar a outras atividades pouco burocráticas (mais comuns fora da área pública), ainda assim conciliatórias com fontes de renda que, você espera, não sejam as principais num futuro próximo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s