Caso Neymar é covardia da imprensa

Padrão

Convenhamos, o que chama atenção no caso do Neymar não é a indisciplina propriamente dita e o “motim” que protagonizou contra Dorival Júnior; nas quatro linhas, estamos repletos de exemplos que vão de mal a pior. O que mais me espanta quando se fala no incidente é o destaque dado a certos exageros, é o tempo que a imprensa esportiva fica perdendo fazendo do garoto o saco-de-pancadas da vez.

Ninguém ignora o valor que certas virtudes têm na vida de qualquer um, como a disciplina e a humildade, especialmente no âmbito profissional. Sem qualquer uma dessas, ficamos à deriva, vendo o tempo passar, enquanto vamos perdendo forças ao se debater inutilmente contra as toneladas de vaidade que apressam nosso afogamento. Sem essas duas virtudes, tanto o Santos quanto o jogador correm o risco de estagnar, apesar do potencial.

De fato, Neymar deixou se deslumbrar com o sucesso repentino. Mas quem não se deixaria levar pela sedução dos milhões do Chelsea? Pela sensação de estar acima? Ele, no entanto, permaneceu no Brasil (detalhe que ninguém lembra agora, na “malhação do Judas”). Permaneceu e viu o time depender cada vez mais dele, com a perda de Paulo Henrique Ganso e a derrocada do Santos na tabela. Permaneceu e viu seu treinador, o mesmo que outrora defendera o seu estilo “negligente” de bater penalidades, exigir que outro cobrasse o pênalti em seu lugar. Era natural que, no calor de um jogo truncado, alguma reação fosse esperada.

Infelizmente, porém, Neymar não sabe ainda absorver certas situações estressantes. Ele fez o que fez diante das câmeras e hoje sofre com um achincalhe midiático que já dura algumas semanas. Pior teria sido se houvesse quem filmasse os ‘bastidores” do vestiário, conforme atestam alguns. Neymar não seria mais deixado em paz.

Eu não sei o motivo de tantas “repreensões”, mas muito me espanta a repercursão dada a esse caso comparada à atenção dispensada a outros muito mais graves. Já vi jogador desrespeitar juiz, cuspir-lhe na cara. Já vi jogador dar voadora em companheiro de profissão. Já vi técnico partindo para cima de jogador e vice-versa. Já vi jogador profissional faltar a trocentos treinos, quebrar contratos milionários, fazer o escambau. Enfim, já vi o caralho a quatro em futebol, mas nunca vi uma sessão de pancadaria verbal protagonizada com tanta veemência contra um jogador neófito que, até ontem, tinha um comportamento exemplar.

Outros podem ter problemas, mas “monstro” é só o Neymar… Ainda bem que o garoto tem pai. Porque, se fosse para depender desses babacas da imprensa, Neymar já estaria ardendo numa fogueira inquisitorial…

Fica frio, Neymar!

Anúncios

Um comentário sobre “Caso Neymar é covardia da imprensa

  1. kiss

    Único babaca nesse caso é o Neymar bola e merda subiram a cabeça.
    mais babaca o Santos que despediu o técnico por causa dele e do dinheiro que ele movimenta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s