Elas preferem os gays!

Padrão

Billy Kaulitz. Sim, ele é "homem".

Eu sei: não é surpreendente, de fato, essa afirmação. Todo mundo sabe que os gays convivem mais com as mulheres do que os homens. Talvez por eles terem aquela “alma” feminina, as mulheres se sentem mais seguras em sua companhia. Não são ignoradas nos seus ataques de TPM, sentem que são entendidas e podem discutir sobre assuntos que para nós, homens, são tão ou mais tediosos do que reprise de filme na Sessão da Tarde.

Mas isso era aceitável sobretudo porque, além de manter os viadinhos longe, não representava uma real ameaça sexual. Você via o baitola com uma fêmea e não tinha o menor pudor de chegar junto na garota; a biba e a mina só podiam ser, no máximo, amigas. Ademais, se você já a estivesse namorando, até seria preferível que ela tivesse uma amiguinha “homem”; porque, no fundo, elas sempre pensam que o viado mantém ainda um suficiente ranço de masculinidade, capaz de traduzir, para ela, o insondável universo dos homens. E assim, para nós, talvez não viessem encher o saco com DR’s.

E era bom quando era assim, porque as mulheres são malucas mesmo, por natureza. Você, se for homem, frequentemente nem sabe do que elas estão falando ou nem sabe por que elas estão irritadas, salvo em hipótese de TPM. As mulheres vivem num mundo paralelo só delas, são uma espécie de esquizofrênico socialmente aceitável. E era bom quando era assim, porque os gays, acessando a única parte masculina que lhes compete (a racionalidade), sabiam que não deviam levar certas coisas a sério.

O problema está quando as mulheres acham uma bicha louca efetivamente linda e a desejam. O problema está quando, expondo aquela curiosidade sexual a respeito dos gays, são correspondidas. A birutice passou por osmose! Vejam o exemplo da inequívoca bichinha conhecida como Billy Kaulitz, que figura entre os três mais bonitos do mundo segundo uma mídia televisiva dos EUA. Você vê as mulheres, especialmente as adolescentes, achando ele lindo e achando que ele é hétero e, tudo bem, normal. Agora, se você vê o referido cantor se achando hétero… Peraí, como assim?

Não que eu seja contra um boiola querer virar hétero e buscar por isso. Mas não é esse o caso. Um boiola primeiro passa pelo processo de ser boiola para depois optar por virar macho. E, pelo visto, Billy Kaulitz sempre teve certeza de que era homem. É estranho ver um sujeito que se comporta como bicha, se veste como bicha, fala como bicha, tem cara de bicha, tem jeito de bicha e não apresenta nem sequer uma dúvida a respeito de sua sexualidade. Porque as pessoas são, por fora, e me refiro à sua linguagem gestual, na verdade muito do que elas são por dentro.

É estranho. Mas é mais estranho ainda ver as tantas a que chegou a sociedade pós-feminista. Até o conservadorismo não se conservou. Daqui a pouco vamos ver um casal hétero na rua e não vamos saber diferenciar quem é o homem e quem é a mulher do par.

Difícil se acostumar. Ontem, elas não queriam mais ficar em casa, cuidando dos filhos, e ambos cresceram como convinha dentro desse panorama. O mundo se feminilizou. Depois, começaram a querer se importar com a aparência dos homens, optando por caras mais altos e fortes, bombados. O mundo se estetizou. Hoje, elas gostam até dos gays. E o mundo é das bonecas. Temos, portanto, para concorrer conosco em preferência, não só as carreiras profissionais, mas também os broxas bombadões e as bichas companheiras… É, ser homem, hoje em dia, está definitivamente fora de moda.

P.S.: Por “bicha” e sinônimos entenda-se “afeminado”. Era coisa que se inferia do contexto por si só, mas que fiz questão de esclarecer para que bichas viadas melindrosas leitores levianos não me venham encher o saco. Se há afeminados que não sejam gays, isso é coisa que eu, particularmente, ignoro (na minha opinião, não há, mas essa é SÓ minha opinião, aliás sobre um assunto menor, ínfimo), sendo que, para mim, é mero mito feminino (informação também presente no texto postado). Se Billy Kaulitz dá a toba, literalmente falando, eu francamente não faço a menor ideia, não quero saber e tenho raiva de quem sabe; nunca comi a bunda dele nem vi ele dando o cu para ninguém.

Só para fins de esclarecimento, devo dizer que chamo até o meu irmão de bicha, quando ele vem de frescuragem. Dessa forma, se alguém se ofendeu com isso, tem que deixar de ser um viadinho recalcado recomenda-se maior atenção na leitura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s